Revista Acanto


Estatutos e Missão

VERSÃO ONLINE

  1. A ACANTO - Revista de Poesia é um espaço eletrónico que publica textos literários no domínio da Poesia, com o propósito de divulgar conteúdos poéticos sob qualquer forma (escritos, visuais, orais, áudio, multimédia, entre outros), procurando construir novos modos de interlocução sobre a Arte Poética e a realidade.
  2. Um dos seus objectivos primordiais é o de inovar e representar o movimento vivo da Poesia, criando novas abordagens, pelo que qualquer sintoma de descontinuidade, criatividade e inovação será fomentado.
  3. A ACANTO - Revista de Poesia é independente do poder político, poder económico ou de quaisquer grupos ideológicos ou de pressão religiosa, fomentando a liberdade de expressão e de pensamento poético, isento de qualquer influência.
  4. A ACANTO - Revista de Poesia defende o pluralismo de opinião, sem prejuízo de poder assumir os seus próprios posicionamentos, pautando-se pelo princípio de que as opiniões diversas ou divergentes deverão ser respeitadas, considerando o direito da liberdade de expressão.
  5. A ACANTO - Revista de Poesia não tem fins lucrativos, podendo contudo, fazer promoção e divulgação de eventos/ acções de carácter literário, inerentes à publicação, lançamento e apresentação de novos títulos, autores e iniciativas no domínio da Poesia, quer a uma escala regional, quer nacional ou internacional.
  6. A ACANTO - Revista de Poesia aceita a colaboração de quem queira submeter os seus trabalhos, ficando a sua selecção / aceitação ao critério da equipa responsável – núcleo editorial, devendo ser respeitadas as Normas para Publicação disponíveis no site.
  7. A ACANTO - Revista de Poesia respeita os direitos dos autores e demais enquadramentos sobre as publicações em formato online, designadamente os códigos de ética e deontologia da comunicação.
  8. As opiniões expressas pelos autores não reflectem, necessariamente, a postura dos responsáveis pela publicação, nem a perspectiva dos responsáveis pelo site, reflecte a opinião dos colaboradores e autores que participem com os seus trabalhos.
  9. Serão publicados textos inéditos de autores que se expressem em língua portuguesa, assegurando se, igualmente, a apresentação de Poesia em línguas estrangeiras, em tradução, uma secção de recensões, de entrevistas, de artigos e crítica poética, como uma secção de actualidades/ notícias que acompanha, atentamente o movimento poético e estético.

VERSÃO EM PAPEL

1. Génese e Enquadramento

A ACANTO – Revista de Poesia, teve o seu berço nos Serões Literários das Cortes, aldeia próxima da nascente do rio Lis, a alma viva desta localidade, irrigando as terras limítrofes e a cidade de Leiria, fonte de inspiração de várias gerações de poetas. Esta iniciativa remonta ao ano de 2015, data em que alguns dos tertulianos membros deste grupo, esboçaram a intenção de criar uma publicação regular dedicada à Poesia. Não tendo sido possível a sua criação nessa época, foram contudo lançadas as primeiras sementes que agora parecem germinar com todo o vigor e amadurecimento.
Partindo de um espaço informal de reflexão, experimentação e divulgação da obra de poetas da região, mas também de âmbito nacional e internacional, procurando o estreito diálogo da contemporaneidade com a herança do passado, sempre na forma simples da partilha e promoção da experiência literária, foram dando a conhecer os versos de autores - quer consagrados, quer estreantes - de matizes e rasgos variados, numa deliberada consideração pela diversidade, não ignorando, contudo, as suas origens e o legado dos poetas notáveis do território local.
É justo prestar homenagem aos mentores do projecto e ensejo poético iniciado em 2015, que mesmo não tendo conseguido erigir a revista nesse ano, puderam alicerçar o que hoje é uma firme realidade. Foram eles: Carlos Lopes Pires, Carlos Fernandes, Luís Vieira da Mota, Maria Celeste Alves, Pedro Jordão e Paulo José Costa. A interligar uma e a outra face deste labor, surge no ano 2021, o relevante contributo na criação da identidade estética, imagem e grafismo da revista, o designer Paulo Fuentez.

2. Sobre a ACANTO – Revista de Poesia

A ACANTO – Revista de Poesia é uma publicação exclusiva, receptiva à concepção de Poesia enquanto expressão livre, proporcionando espaço à publicação de autores e textos poéticos, mas também de ensaio, recensão, investigação literária e artística, com arbitragem do seu núcleo editorial, estando aberta à recepção de propostas provenientes da comunidade de escritores – tanto consagrados, como estreantes, podendo ainda acolher textos de índole académica e não académica.
Em simultâneo, recorre a uma plataforma on-line de expressão singular dos trabalhos recebidos e publicados, quer de autores com obra publicada, quer de outros, que pela pertinência e valia do seu trabalho, justifiquem a publicação e notoriedade – jovens e seniores, publicados e não publicados, bem como outros artistas e autores.
Com uma periodicidade trimestral, em versão de papel e em permanência no registo on-line, a ACANTO – Revista de Poesia eleva a interligação da Poesia e da criatividade, a par dos inúmeros aspectos da herança comum proporcionada pela língua, na afirmação da exclusividade e relevância de um acervo da poética contemporânea.
Para a edição on-line, poderão ser consideradas propostas provenientes de áreas distintas, mas contíguas à Poesia – Artes Plásticas, Design, Artes Visuais, Cinema, Multimédia, Música e Fotografia.
A ACANTO – Revista de Poesia, acolhe textos e propostas que visem facilitar a transferência de conhecimento e maior difusão de criações locais, nacionais e internacionais, proporcionando acesso e maior democratização, destaque e visibilidade à criação poética.
Para cada número da ACANTO – Revista de Poesia, haverá o fio condutor da liberdade criativa e da inventividade, que constituirão a divisa para a redacção dos poemas, textos, recensões e artigos de investigação literária inéditos, na sua publicação em papel. Na publicação on-line, poderão também co-existir entrevistas, projectos de intervenção artística, multimédia e de design, ou outras eventuais propostas que se enquadrem na missão deste projecto.
A ACANTO – Revista de Poesia aceita submissões em português e inglês.
A apreciação dos poemas e textos submetidos é da inteira responsabilidade do núcleo editorial, sendo regida pelos seus critérios de arbitragem e exigência subjectiva de qualidade, critérios de pertinência, interesse poético e artístico, no respeito pela diversidade e pluralismo de perspectivas.
A ACANTO – Revista de Poesia assume-se como independente de qualquer poder político, económico, religioso ou ideológico, pautando-se por critérios de rigor, isenção e inclusão.
Relativamente à redacção dos textos em português, o núcleo editorial deixa a cada autor a liberdade e responsabilidade de escolha da utilização do último acordo ortográfico ou da anterior ortografia, sendo que os editores, reservam-se ao direito, de apenas nos seus textos, tomarem a opção de não seguir o acordo em vigor.

3. Missão – ACANTO - Revista de Poesia

A ACANTO - Revista de Poesia é uma criação independente, de carácter integrativo e pluridisciplinar, sempre receptivo a novas colaborações, desenvolvido em Leiria, em colaboração com a organização do evento RONDA – Leiria Poetry Festival, a Editora Hora de Ler, a Biblioteca Municipal de Leiria – Biblioteca Afonso Lopes Vieira e a CML – Câmara Municipal de Leiria. Numa missão de fortalecimento da multidisciplinaridade e concepção poética e na partilha da diversidade do conhecimento, a ACANTO - Revista de Poesia fomenta a ideia de liberdade de expressão poética nos seus formatos ou campos (físico ou virtual), numa lógica da promoção de inter-relações multidisciplinares no plano das artes que dialogam de forma estreita com a Poesia.
Esta acção cumpre-se sem rejeitar iniciativas individuais, integradas nas linhas de interesse que a ACANTO - Revista de Poesia e o seu núcleo editorial preconizam e os autores e artistas ajudam a delinear. Para além do trabalho de publicação desenvolvido, a ACANTO - Revista de Poesia pode expandir-se na realização de conferências, colóquios, seminários, exposições e apresentações. É também preocupação de base contribuir para a análise crítica e estudo sobre a
Poesia (em âmbito de educação formal ou informal), podendo incluir a dimensão educativa e pedagógica.
ACANTO - Acanthus mollis é uma espécie de planta com flor pertencente à família Acanthaceae. Os seus nomes comuns são acanto, acanto-manso, branca-ursina, erva-gigante, gigante ou pé-de urso. A espécie foi descrita por Lineu e publicada em Species Plantarum 2: 639, as 939. 1753., no ano de 1753. Planta herbácea perene, de caule simples e erecto, folhas longas, largas, denticuladas, lustrosas e verde-escuras, flores brancas dispostas em espiga. Na Arquitectura, é ornato de capitel que representa uma folha estilizada desta planta, característico da ordem coríntia. O acanto é uma planta muito típica da nossa região, vegetando sobretudo em zonas frescas (nascente do Lis, por ex.). O recorte filigranado das suas folhas tem sensibilizado os artistas ao longo dos séculos. Na nossa região, para além de decorar alguns capitéis, é visível nas talhas douradas de algumas igrejas.
Podem ser submetidos para publicação na ACANTO – Revista de Poesia (Versão Impressa e On Line) trabalhos de Poesia. Os textos devem ser inéditos e ter até 5 mil caracteres com espaços para Poemas e no máximo 8 mil caracteres com espaços para Ensaio. Os originais serão avaliados pelo núcleo editorial e apenas os autores que tiverem textos selecionados para publicação serão notificados. Os autores interessados podem enviar seus trabalhos para o seguinte email: [email protected]. O núcleo editorial reserva-se o direito de seleccionar os materiais a publicar em cada edição.
Cada autor deverá enviar uma breve nota biográfica contendo entre 450 a 500 caracteres máximo.




Statutes (or Mission)

ON-LINE VERSION

  1. ACANTO – POETRY MAGAZINE is an electronic space that publishes literary texts in the field of Poetry, with the purpose of spreadind poetic contents in any form (written, visual, oral, audio, multimedia, among others), aiming at building new ways of dialogue about Poetic Art and reality.
  2. One of its primary objectives is to innovate and present the living movement of Poetry, creating new approaches, so that any attempt of discontinuity, creativity and innovation will be accepted.
  3. ACANTO – POETRY MAGAZINE is independent of political power, economic power or any ideological or religious pressure groups, promoting freedom of expression and poetic thought, free from any influence.
  4. ACANTO – POETRY MAGAZINE defends pluralism of opinion, not rejectind the possibility of taking its own positions, guided by the principle that diverse or divergent opinions must be respected, having in mind the right of freedom of expression.
  5. ACANTO – POETRY MAGAZINE is not for profit, however, it can promote and publicize events / actions of a literary nature, inherent to the publication, launch and presentation of new titles, authors and initiatives in the field of Poetry, either to a regional, national or international scale.
  6. ACANTO – POETRY MAGAZINE accepts the collaboration of anyone who wants to submit their work, leaving their selection / acceptance at the discretion of the responsible team - editorial nucleus, and the Publication Rules available on the website must be respected.
  7. ACANTO – POETRY MAGAZINE respects the rights of authors and other frameworks on publications in online format, namely codes of ethics and ethics of communication.
  8. The opinions expressed by the authors do not necessarily reflect the posture of those who are responsible for publication, nor the perspective of those responsible for the site, it reflects the opinion of the collaborators and authors who participate with their work.
  9. Unpublished texts by authors who express themselves in Portuguese will be published, also ensuring the presentation of Poetry in foreign languages, either as translation, or as a section of reviews, interviews, articles and poetic criticism, or as a section of news that follows, attentively, the poetic and aesthetic movement.

1. Genesis and Background

ACANTO – Poetry Magazine was born in the Literary Meetings held at Cortes, a village close to the source of the River Lis, the living soul of this place, irrigating the neighboring lands and the city of Leiria, that has been source of inspiration for several generations of poets. These meetings date back to the year 2015, year on which some members of this group, expressed their intention to create a periodic publication dedicated to Poetry. Although it was not possible to fulfill the dream at that time, the first seeds were launched, and now seem to germinate with great intensity and maturity.
Starting from an informal space of reflection, experimentation and spreading of poetry not only from the region, but also from national and international scope, the members of this group aimed at a close dialogue of contemporanity with the heritage of the past. Always having in mind the intention of sharing and promoting the literary experience, they were making known the poetry of writers - both well known and unknown - of varying hues and characteristics, in a deliberate consideration for diversity, not ignoring, however, its origins and the legacy of the well known local poets.
It is fair to pay tribute to the mentors of the project and the poetic opportunity that started in 2015, who, despite not having been able to build the magazine that year, were able to support what is now a firm reality. They were: Carlos Lopes Pires, Carlos Fernandes, Luís Vieira da Mota, Maria Celeste Alves, Pedro Jordão and Paulo José Costa. Connecting one and the other side of this work, it is importante to mention, in the year 2021, the relevant contribution from the designer Paulo Fuentez to the creation of the magazine’s aesthetic identity, image and graphics,


2. About ACANTO – Poetry magazine

ACANTO – Poetry Magazine is an exclusive publication, receptive to the conception of Poetry as a free expression activity, providing space for the publication of authors and poetic texts, but also for essays, reviews, literary and artistic research, subjected to the opinion of its editorial team, being open to receiving proposals from the community of writers - both well known and newcomers, and it can also host academic and non-academic texts.
At the same time, it is used an online platform for singular expression from the received and published works, either by writers with published work or by others, who, according to the relevance and value of their work, justify the publication and notoriety - young and seniors, published and unpublished, as well as other artists and authors.
With a quarterly periodicity, publised in paper version and permanently in the online register, ACANTO – Poetry Magazine elevates the interconnection of Poetry and creativity, together with the countless aspects of the common heritage provided by the language, in the affirmation of exclusivity and relevance of a collection of contemporary poetics
For the online Editions may be considered proposals from different areas, but contiguous to Poetry - Plastic Arts, Design, Visual Arts, Cinema, Multimedia, Music and Photography.
ACANTO – POETRY MAGAZINE, welcomes texts and proposals that aim to facilitate the transfer of knowledge and greater diffusion of local, national and international creations, providing access and greater democratization, prominence and visibility to poetic creation
For each issue of ACANTO – Poetry magazine, there will be the guiding thread of creative freedom and inventiveness, which will constitute the motto for the writing of unpublished poems, texts, reviews and literary research articles, in their publication on paper. The online publication may also integrate interviews, artistic intervention, multimedia and design projects, or other possible proposals that fit the mission of this project.
ACANTO – Poetry magazine assumes itself as independent from any political, economic, religious or ideological power, guided by criteria of rigor, exemption and inclusion.
Regarding the writing of texts in Portuguese, the editorial team leaves each author the freedom and responsibility to choose the use of the last orthographic agreement or the previous spelling, and the editors have the right, only in their texts, to take the option of not following the current agreement


3. Mission– ACANTO – Poetry magazine

ACANTO – Poetry magazine is an independent creation, of an integrative and multidisciplinary character, always receptive to new collaborations, developed in the city of Leiria, in collaboration with the organization of the event RONDA - Leiria Poetry Festival, Editora Hora de Ler, the Municipal Library of Leiria - Afonso Lopes Vieira Library and CML - Leiria City Council. In a mission to strengthen multidisciplinarity and poetic conception and to share the diversity of knowledge, ACANTO – Poetry magazine promotes the idea of freedom of poetic expression in its formats or fields (physical or virtual), in a logic of promoting multidisciplinary relationships in the field of the arts that dialogue closely with Poetry.
This action is carried out without rejecting individual initiatives, integrated in the lines of interest that ACANTO – Poetry magazine and its editorial team recommend and the authors and artists help to outline. In addition to the publication work carried out, ACANTO – poetry magazine can expand itself into conferences, colloquia, seminars, exhibitions and presentations. It is also a basic concern to contribute to the critical analysis and study of Poetry (in the context of formal or informal education), which may include the educational and pedagogical dimension.
ACANTO - Acanthus mollis is a species of flowering plant belonging to the family Acanthaceae. Their common names are acanthus, acanthus meek, bear-white, giant grass, giant or bear-foot. The species was described by Lineu and published in Species Plantarum 2: 639, at 939. 1753., in the year 1753. It is a perennial herbaceous plant, with simple and erect stem, long, wide, denticulate, glossy and dark green leaves, white flowers arranged on the cob. In architecture, it is a capital ornament that represents a stylized leaf of this plant, characteristic of the Corinthian order. Acanthus is a very typical plant in our region, growing mainly in fresh areas (source of Lis, for example). The filigree cutout of its leaves has sensitized artists over the centuries. In our region, in addition to decorating some capitals, it is visible in the gilded carvings of some churches.
Papers can be submitted for publication in ACANTO – Poetry Magazine (Print and On-Line Version). Texts must be unpublished and have up to 5,000 characters with spaces for Poems and a maximum of 8,000 characters with spaces for Essay. The originals will be evaluated by the editorial group and only the authors who have texts selected for publication will be notified. Interested authors can send their work to the following email: [email protected].
The editorial team reserves the right to select the materials to be published in each edition. Each author must send a short biographical note containing between 450 and 500 characters maximum.


Núcleo editorial:

Paulo José Costa

Carlos Fernandes

Luis Vieira da Mota

Maria Celeste Alves

Paulo Fuentez